Vantagens e Desvantagens de tirar um Curso Profissional

Quando terminas o ensino secundário, acabaste de tomar uma decisão geral entre três áreas, ciência, comercio e arte. Mas quando sais do teu décimo segundo ano, ser-te-á pedido que escolhas entre a abundância de opções disponíveis no mercado. Por haver tantas opções disponíveis, é normal sentires-te confuso, principalmente porque vários cursos parecem atingir a mesma ocupação, mas por diferentes caminhos. A chave para evitar problemas é fazer o procedimento passo a passo. Na universidade, a maioria dos cursos pode estar dividido entre os cursos profissionais, como por exemplo, Curso de Tecnologia ou Curso de Medicina e Cirurgia, ou cursos académicos, como por exemplo Bacharelado em artes ou Bacharelado em Ciência e por aí adiante. Basicamente, os cursos académicos têm mais prestígio, mas nos últimos tempos, a proeminência dos cursos profissionais tem solidificado a sua presença no mercado.

Um curso profissional é um curso que te ajuda a ganhar competências, conhecimento e habilidades de trabalho, de forma a deixar-te preparado para trabalhar assim que terminares o curso. No exame, o objetivo de um curso é dar-te um sólido conhecimento académico numa determinada disciplina, não é deixar-te “preparado para trabalhar”. Existem várias questões acerca do que realmente são os cursos profissionais. Como também sobre quais são as suas vantagens de desvantagens. Que tal falarmos acerca dos pontos positivos e negativos acerca deste tipo de curso de forma a perceberes do que eles realmente se tratam. Este artigo irá ajudar-te a separar as vantagens e as desvantagens dos cursos profissionais, o que irá ajudar-te a escolher a área certa:

Vantagens dos Cursos Profissionais:

Existem imensas razões para o aumento da popularidade e procura de um curso profissional, a mais significativa é que ele te prepara diretamente para o mercado de trabalho. Os cursos predominantes são o Curso de Tecnologia, o Curso de Medicina e Cirurgia, o Curso de Odontologia e o Curso de Arquitetura. Outros cursos pouco convencionais, como artes culinárias, animação, jornalismo, design de moda, etc., entram também na lista dos cursos profissionais. As vantagens dos cursos profissionais são:

  • Ajuda com treino prático:

Cursos Profissionais incluem tipicamente uma boa medida de ensinamento prático, treino da indústria e estágios. São normalmente bastante detalhados numa área em particular, em vez de uma compreensão ambígua de um determinado assunto. Consequentemente, terias bastante informação e habilidades que são necessárias aprender para entrar no mercado de trabalho.

  • Melhores oportunidades de carreira:

Já que o trabalho no setor privado está a aumentar nos últimos anos, as chances de estudantes de cursos profissionais adquirirem um emprego têm também aumentado. As empresas em todos os setores aumentam devido ao aumento da globalização e da cultura das multinacionais. Portanto, as oportunidades de emprego são amplas e muito boas no setor privado. Assim os pós-graduados de cursos profissionais terão muitas oportunidades de trabalho que lhes dão tanto a oportunidade de serem bem remunerados como também lhes permite seguir a sua paixão.

  • Aumenta a opção de trabalhar por conta própria:

Para os estudantes deste tipo de cursos há uma excelente oportunidade para trabalhar por conta própria. Os estudantes podem primeiramente trabalhar numa empresa bem organizada para ganhar experiência. Depois de adquirir experiência, podem prosseguir com a sua carreira através do trabalho por contra própria. Dessa forma eles podem até mesmo providenciar emprego para várias outras pessoas e ajudar a minimizar os problemas do desemprego.

  • Seleções são baseadas em exames de admissão:

A maioria dos cursos profissionais concede seleções com base em um exame de admissão. Portanto, mesmo que não tenhas conseguido obter boas notas no décimo segundo ano, tens ainda a oportunidade de entrar em um instituto melhor para a tua qualificação. Esses cursos irão ajudar-te a sair da tensão, que é causada por causa das listas de mérito bastante curtas fornecidas pela faculdade.

Desvantagens dos Cursos Profissionais:

Embora os cursos profissionais tenham imensos benefícios, existem certas desvantagens ao escolher esses cursos, tais como:

  • Alta Competição:

Uma das maiores dificuldades ao escolher um curso profissional é o nível de competição que existe no mercado. Imensas pessoas bastante qualificadas e apaixonadas pelo que fazem estão no mercado de trabalho e competir com elas pode ser difícil.

  • Falta de Bons Institutos:

Embora haja uma infinidade de instituições que oferecem educação profissional, existe falta de instituições adequadas e bem estabelecidas. Apenas alguns institutos de educação são bons em todos os aspetos. Portanto, é um desafio para os alunos fazerem a admissão em um instituto em que possam confiar totalmente para o seu desenvolvimento geral.

  • Requer uma atualização regular:

Apenas completar um curso durante um período em específico não é o suficiente. Tu precisas de te manter atualizado de acordo com os requisitos da tua indústria; caso contrário, os cursos profissionais não serão úteis para ti. Portanto, é necessário estar atualizado de acordo com o teu trabalho e ramo de atividade.

Estas são algumas das vantagens e desvantagens principais que alguém pode experienciar ao escolher um curso profissional. Mas, acima de tudo, se tiveres talento e determinação para trabalhar na tua área pretendida, nenhuma vantagem ou desvantagem pode causar qualquer problema em tua carreira. Só precisas de acreditar em ti mesmo e trabalhar duro. Isso é o mais importante e deve ser sempre o teu foco. De resto, tudo virá a seu tempo.

Operação Stop: O que fazer e como reagir

Uma Operação Stop é um dos encontros mais frequentes entre automobilistas e a polícia. Regra geral, os agentes param um veículo se tiverem razões para suspeitar que foi cometida uma infração. Enquanto condutor, pode sentir-se ansioso, irritado com a demora ou preocupado com uma possível multa. Contudo, os agentes também estão preocupados com possíveis ameaças à sua segurança enquanto cumprem o seu dever.

Há muitas razões diferentes pelas quais pode ser parado por um dos nossos agentes.

  • Pode ter cometido uma infracção de trânsito.
  • Pode corresponder à descrição do suspeito de um incidente recente.
  • O agente pode achar que está com algum problema, precisa de ajuda, ou está de alguma forma em risco.
  • Pode ter testemunhado um crime.

Independentemente da razão, o agente precisa da sua colaboração.

Se for parado por um agente enquanto conduz, pode sentir-se confuso, ansioso ou até zangado. Estes sentimentos são naturais, mas não se esqueça de que as Operações Stop também são estressantes e perigosas para os nossos agentes. Só no ano passado, sete agentes da autoridade morreram e muitos outros ficaram gravemente feridos durante Operações Stop de rotina. As Operações Stop são particularmente perigosas durante o período noturno. A preocupação compreensível com a segurança de automobilistas e agentes da autoridade é a base para os procedimentos policiais.

O que deve então fazer se for parado?

Primeiro, tenha em consideração que há uma forma correta de parar durante uma Operação Stop. Não trave a fundo quando vir as luzes rotativas. Deve abrandar imediatamente o seu veículo e ligar o pisca. Encoste para a berma ou para uma rua lateral. O objetivo é parar o seu carro de forma a que não interfira com o trânsito. Se não for um sítio seguro para parar, conduza lentamente até um local mais apropriado. Permaneça no carro com o cinto apertado e desligue o rádio. Se tiver algum passageiro no seu veículo, peça que fique em silêncio durante todo o processo e com as mãos visíveis.

Deixe o agente à vontade. Desligue a ignição, fique no carro e mantenha as mãos no volante. Durante a noite, ligue a luz interior. Tenha à mão a carta de condução e documentos do carro, incluindo os do seguro, e esteja preparado para os apresentar ao agente caso sejam solicitados. Seja educado, permaneça calmo e não se queixe. Deixe as mãos vazias e visíveis (no volante, por exemplo), para que o agente as consiga ver durante todo o processo. Nunca toque ou resista ao agente enquanto este desempenha os seus deveres.

Se sentir que não foi tratado corretamente, fale com um supervisor ou leve a sua queixa a tribunal depois de terminada a Operação Stop. O agente não tem que o informar da razão para o ter parado antes de lhe solicitar que apresente os documentos necessários, como carta de condução, documentos do carro, seguro, etc. O agente pode legalmente ordenar-lhe, assim como a qualquer passageiro, que saia do carro a qualquer momento durante a Operação Stop; não tem o direito de falar com um supervisor ou com qualquer outra pessoa antes de cumprir as solicitações do agente, desde que dentro da lei.

Se for parado por um agente, lembre-se:

  • Um agente pode pará-lo a qualquer momento por uma infracção de trânsito ou investigação criminal.
  • Quando vir as luzes rotativas e/ou ouvir a sirene, mantenha-se calmo e encoste paralelamente e com segurança à direita da estrada.
  • Permaneça no seu veículo a não ser que o agente lhe peça para sair.
  • Mantenha as mãos no volante para o agente as conseguir ver.
  • Evite movimentos repentinos, sobretudo na direcção do chão, do banco de trás ou do banco do passageiro.
  • Espere que o agente lhe peça a sua carta de condução e outros documentos antes de pegar neles. A lei do estado da Geórgia obriga os condutores a apresentar a sua carta de condução, documentos do carro e do seguro quando solicitados.
  • Se os documentos estiverem fora do seu alcance, diga ao agente onde estão antes de lhes pegar.
  • Se a Operação Stop acontecer durante a noite, ligue as luzes interiores para o agente conseguir ver facilmente que está tudo em ordem.
  • Enquanto condutor, é responsável pelo seu veículo e pelos seus ocupantes. Se houver passageiros no seu veículo, encoraje-os a manter-se calmos e a colaborar com as instruções do agente.
  • Seja honesto com o agente. Se de facto não viu o sinal de Stop ou não tinha noção do limite de velocidade, informe o agente.
  • Mais do que um agente pode estar presente numa Operação Stop para garantir que está tudo bem. É normal estarem dois ou três veículos policiais numa Operação Stop de rotina.
  • Se lhe passarem uma multa, aceitá-la ou assiná-la não é uma admissão de culpa. Se achar que as instruções ou as razões para o terem parado são vagas ou pouco claras, peça mais detalhes ao agente.
  • Evite ser argumentativo. Discutir não vai fazer o agente mudar de ideias. Terá a oportunidade de contestar a multa em tribunal.
  • O cumprimento das leis de trânsito ajuda a manter toda a gente segura.

Cada situação é única e os agentes da autoridade têm que alterar as suas respostas para se adequarem às circunstâncias. Normalmente, os agentes da autoridade:

  • Comunicam o seu nome se isso lhes for pedido.
  • Se estiverem à paisana, apresentam a devida identificação; pode pedir para analisar as suas credenciais para confirmar que são de facto polícias.
  • Se estiverem num carro não identificado, usam luzes rotativas. Compreendem se conduzir lentamente até uma zona bem iluminada ou mais populosa antes de parar o seu veículo.
  • Informam as pessoas das razões pelas quais foram paradas.
  • Só prendem uma pessoa se tiverem causa provável para acreditar que a pessoa cometeu um crime.
  • Podem revistar uma pessoa para evitar ferimentos a si próprios ou outras pessoas, ou para impedir a alienação ou destruição de provas.

Químicos fabricam chocolate mais saudável

Uma tecnologia que está a ser apresentada no Congresso da Sociedade Americana de Química, que teve ontem início em New Orleans, permite fabricar “chocolate mais saudável”. Segundo os investigadores da Universidade…

A crise do cromossoma Y

Um estudo australiano prevê que o homem esteja em extinção, mas apenas dentro de cinco milhões de anos, dada à fragilidade do cromossoma y (gene que determina o sexo masculino)….